Ir para o conteúdo

Prefeitura de Divinópolis e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Divinópolis
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
19
19 NOV 2021
SOCIAL
Especialistas debaterão política de cotas em live do Conselho de Igualdade Racial
Com objetivo de apresentar balanço sobre as cotas no Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) Divinópolis e prestar esclarecimentos para a população, o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Compir), vinculado à Prefeitura de Divinópolis, promove a live “Consciência Negra 2021: cotas raciais e sociais”. 

A conversa será hoje (19/11), a partir das 19h, com transmissão na página do Compir do Facebook. O evento conta com apoio da Nova Frente Negra Brasileira, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Movimento Negro de Divinópolis (Mundi).

O encontro reunirá a conselheira do Compir, Maria Catarina Laborê, diretora de Educação do Mundi, e Emersom Costa, diretor do Cefet Divinópolis, para discutir o que já se sabe sobre a situação com a Lei nº 12.711/2012 para o próximo ano.

Revisão

Em 2022, o programa especial para acesso às 69 universidades federais e aos 38 institutos federais de ensino técnico de nível médio completa 10 anos. A lei regula o programa de acesso para estudantes pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência, bem como para aqueles que tenham integralmente cursado o ensino médio em escolas públicas, e estabelece no artigo 7º o prazo de 10 anos, a partir da data da publicação, para ser revista.

“O ano de 2022 promete muito mais do que o marco do bicentenário da Independência do Brasil”, disse Laborê, que questiona o que deve juridicamente suceder com a lei. “Há muito em jogo que ajudará a redefinir o modo como pensamos e desenvolvemos políticas públicas, instituições e práticas em esforço para criar país de justiça e equidade”, lembrou. 

Apesar de a legislação ter assegurado a ampliação da presença de estudantes de baixa renda negros e indígenas, o Brasil ainda exibe altos índices de exclusão racial no ensino superior.
Seta
Versão do Sistema: 3.1.9 - 17/01/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia