Ir para o conteúdo

Prefeitura de Divinópolis e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Divinópolis
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
09
09 NOV 2021
SOCIAL
Divinópolis sedia 1º congresso de promoção da igualdade racial

 
Como parte do calendário de eventos do Mês da Consciência Negra, a Prefeitura de Divinópolis, em parceria com o Conselho Municipal da Promoção da Igualdade Racial (Compir), realizou ontem (8/11), o 1º Congresso do Compir, no auditório da Faculdade Pitágoras, que teve como tema “As veredas da ancestralidade negra – religiosidade e patrimônio imaterial”.
 
 
O propósito foi suscitar questões de políticas públicas e educação para negros para reflexão da sociedade. Escolas dos ensinos fundamental 2 e médio, instituições de ensino superior, representantes políticos, líderes religiosos e sociedade em geral foram convidados a participar do evento.
 
 
No encontro, o conselho discutiu os desafios das religiões de matrizes africanas, o patrimônio imaterial existente em Divinópolis e Região Centro-Oeste e a perda deste na história e na memória regional, o negro em relação à educação básica e superior e outros temas.
 
 
“O congresso inaugurou novo tempo na história do povo negro regional”, disse Célio Lúcio Lopes, presidente do Compir. Recordando o Dia da Consciência Negra, que se celebrará em 20 de novembro, ele disse que o evento teve por objetivo promover a consciência pública. “Todos devem conhecer e compreender a realidade do povo negro com o fim de respeitá-la melhor”.
 
 
Atividades
 
 
O 1º Congresso do Compir contou com palestras ministradas por importantes nomes de âmbito nacional e regional, exposição de peças e indumentárias típicas das religiões de matrizes africanas e apresentações culturais pertinentes ao tema.
 
 
Entre os nomes confirmados, esteve presente João Luiz, professor e pós-doutor em ciências da religião pela Umesp, doutor em ciências da religião pela PUC-SP, mestre em filosofia pela UGF-RJ e especialista em teologia afro-brasileira pela FTU-SP. Ele é autor dos livros "Religiões Afro-brasileiras: uma construção teológica", pela Editora Vozes, "Ética como Extensão do Diálogo" e "Teologia da Tradição Oral", ambos pela Arché Editora, e “Orixás nas Umbandas”, pela Fonte Editorial.
 
O diretor e cineasta divinopolitano Rômulo Corrêa, graduado em videojornalismo e fotógrafo pela Academia de Mídia Cimdata, de Berlim, Alemanha, esteve também presente. Ele exibiu o documentário “Santa Terra: Morro da Gurita”, que conta como e por que o Morro da Gurita se tornou em “terra santa”.
 
Seta
Versão do Sistema: 3.1.9 - 17/01/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia