Ir para o conteúdo

Prefeitura de Divinópolis e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura de Divinópolis
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
22
22 SET 2023
MEIO AMBIENTE
Prefeitura, UFSJ e IGAM realizam mapeamento de nascentes no município
enviar para um amigo
receba notícias
A Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento e Fiscalização Urbana e Meio Ambiente (Seplam), a Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) e o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) realizaram nos dias 15, 16 e 17 de setembro, o cadastro e mapeamento de nascentes do município, assim como análise da qualidade de água da cidade.

As ações são parte de projeto de desenvolvimento de aplicativo móvel para cadastro e mapeamento de nascentes em Minas Gerais. O dispositivo, que está sendo desenvolvido pela UFSJ em parceria com o IGAM, se encontra em fase piloto. Nesta etapa, estão sendo mapeadas nascentes de três municípios mineiros, sendo eles Divinópolis, Sete Lagoas e Uberaba. Os trabalhos vêm contando com total apoio e participação da Prefeitura.

Na última quinta-feira (14/9), foi promovida uma reunião, no Campus Centro-Oeste (CCO) da UFSJ. Durante a reunião, o projeto foi apresentado, com detalhamento dos seus objetivos, apresentação das funcionalidades do aplicativo e definição do planejamento de execução do piloto em Divinópolis por representantes da Universidade, do IGAM e da Prefeitura.

De sexta-feira a domingo (15 a 17/9), foram realizados os trabalhos de campo, com visita a mais de vinte nascentes, em área urbana e rural do município. Em cada uma delas, foi efetuado seu cadastro, com avaliação e registro de uma série de parâmetros relativos à sua condição ambiental, bem como houve realização de testes para avaliação da qualidade da sua água.

Participaram da etapa de campo do projeto, em Divinópolis, Newton Gontijo Sampaio, analista ambiental da Seplam; Beatriz Alves Ferreira, professora da UFSJ; Gustavo Oliveira Moreira, engenheiro agrônomo e mestrando da UFSJ; Jean Victor Neiva Pereira, graduando em engenharia florestal da UFSJ; Juliana Aparecida da Silva Lemos, graduanda em farmácia da UFSJ; e José Jorge Pereira, analista ambiental do IGAM.

Vilma Aparecida Messias, diretora de meio ambiente da Seplam, destacou a importância da ação. "O diagnóstico completo e preciso dos recursos hídricos do município é primordial para um aprimoramento na gestão ambiental municipal, e estamos caminhando neste sentido. Trabalhos como este, realizados em conjunto entre Município, Estado e Universidade, são essenciais. Agradecemos a participação de todos os envolvidos e destacamos que a definição de Divinópolis como um dos primeiros municípios a integrarem o projeto demonstra nossa vocação protagonista", reforçou.

Beatriz Alves Ferreira, professora da UFSJ, ressaltou o compromisso da instituição com o desenvolvimento sustentável. "A Universidade busca continuamente contribuir com a sociedade, realizando projetos para melhorar o meio ambiente e a qualidade de vida. O aplicativo que está sendo desenvolvido em parceria com o IGAM visa auxiliar no cadastramento e classificação das nascentes no nosso estado e irá contribuir sobremaneira neste sentido. Temos imensa satisfação por Divinópolis ser parte da etapa piloto dessa ferramenta.".

José Jorge Pereira, analista ambiental do IGAM, detalhou a importância dessa análise. "Localizar, caracterizar e conhecer os aspectos e fatores inerentes ao meio ambiente onde iniciam os fluxos hídricos, são princípios fundamentais para definir ferramentas e necessidades em busca da conservação e preservação dos recursos hídricos. É o caminho para o ser humano garantir e prover, com a necessária sensibilidade, ações que conciliem a racionalização dos usos, que devem ser múltiplos e ao mesmo tempo, geste a perenicidade e qualidade dos recursos hídricos", comentou.

Além disso, José Jorge Pereira destacou a relevância do aplicativo que está sendo desenvolvido. "Acredito que o sistema em teste, pela sua simplicidade e operacionalidade, tem muito a agregar a qualquer ferramenta de gestão. Com isso, trará com o dinamismo necessário, situações atuais acerca dos recursos hídricos nascentes, e possibilitar necessárias ações de mitigação em caso de impactos negativos.".

Após a finalização do desenvolvimento do aplicativo, ele será disponibilizado ao público de todo o estado de maneira gratuita. Dessa forma, gestores públicos e população poderão utilizar o conteúdo presente no aplicativo, assim como contribuir com a inserção de novas informações.
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia