Ir para o conteúdo

Prefeitura de Divinópolis e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Divinópolis
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAI
13
13 MAI 2021
SAÚDE
Vacinação em puérperas é suspensa pelo Estado

Atendendo a recomendação da Coordenação de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, a Prefeitura de Divinópolis suspende temporariamente, a utilização da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Oxford, em mulheres puérperas. A vacinação em gestantes também já havia sido interrompida. 
 
O Memorando-Circular nº 46/2021 lembra que esta suspensão se deve ao atendimento a orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que orienta sobre a interrupção temporária da vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidades.

A vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades deverá prosseguir com as demais vacinas Covid-19 em uso no país visto que o perfil risco/benefício da vacinação neste grupo é altamente favorável (Sinovac/Butantan e Pfizer) tão logo tenha imunizante disponível para este grupo.

Após esta recomendação, os profissionais de saúde dos dois postos de vacinação (Centro Administrativo e Divinópolis Clube) montados pelo município, deixaram de aplicar as doses do imunizante em mulheres grávidas e agora também em puérperas.
 
O município de Divinópolis, assim como os demais municípios brasileiros, iniciou a vacinação contra Covid-19 em gestantes atendendo às recomendações da 6ª edição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 definido pelo Ministério da Saúde.
 
O Ministério da Saúde definiu gestantes, com comorbidades, como grupo prioritário a ser vacinado e no item 4.4 da Nota Técnica nº 467 de 26 de abril de 2021 foi definido que a vacinação neste público poderia ser realizada com qualquer vacina de plataforma de vírus inativado, de mRNA ou de vetor viral (plataforma utilizada pela vacina Astrazeneca/Fiocruz).
 
Ainda de acordo com a nota da Anvisa, o uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente.
 
A Secretaria Municipal de Saúde orienta que, todas as gestantes e puérperas que apresentem qualquer tipo de evento adverso após terem recebido a primeira dose, devem se encaminhar à unidade básica de saúde mais próxima para notificação e avaliação por profissional de saúde.

Seta
Versão do Sistema: 3.1.9 - 17/01/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia