Ir para o conteúdo

Prefeitura de Divinópolis e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Divinópolis
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
DEZ
23
23 DEZ 2021
SAÚDE
Nova vistoria da Semusa não encontra focos de dengue no DTC
enviar para um amigo
receba notícias
A Prefeitura de Divinópolis, através do trabalho dos agentes de combate a endemias (ACE) da Vigilância em Saúde Ambiental que é ligada à Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), realizaram vistoria no Divinópolis Tênis Clube (DTC) em busca de criadouros de Aedes aegypti. Novamente, nenhum foco com larvas do mosquito foi encontrado.
 
 
Juliano Cunha, supervisor-geral de Vigilância Ambiental, disse que esse é bom indicativo. “É o resultado de ação mais constante, que ajuda a evitar a proliferação do mosquito. Estivemos várias vezes no DTC para verificar piscinas, reservatórios de água e presença de água estancada, mas os agentes não encontraram nenhum foco de dengue”, garantiu.
 
 
Dados sobre a Dengue

  
A Semusa divulgou os dados com referência à dengue no município. Ao todo, a Vigilância Ambiental notificou 286 casos da doença, dos quais 88 foram confirmados. Em 2020, o total de 947 casos da doença foi notificado. Destes, 691 foram confirmados.
 
Os dados comparativos referentes a 30/11/2021 constataram que o número de notificações caiu 69,80 % em relação ao mesmo período de 2020, enquanto o município registrou queda de 87,26 % em confirmações.
 
Ações
 

Nas visitas de rotina, a maioria dos focos é eliminada pelos agentes de saúde durante as vistorias. Os reservatórios são tratados com larvicida e notificados pela fiscalização de Vigilância Ambiental. Além da vistoria, a Semusa realiza tratamento com fumacê em áreas com altos níveis de infestação.
 
A Vigilância Ambiental enfatizou que a população deve contribuir para a eliminação de possíveis criadouros: 10 minutos por semana são suficientes para que o morador caminhe pelo quintal observando bebedouros de animais, utensílios para plantas em vasos, reservatórios de água, pneus, ralos e outros recipientes onde água se acumule.
 
O mosquito Aedes aegypti tem ciclo de vida de sete a dez dias e compreende quatro fases: ovo, larva, pupa e adulto. Ao interromper o ciclo de vida, o nascimento de mais mosquitos pode ser prevenido.
 
 
Os sintomas da dengue são febre alta, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo. Além da dengue, o mosquito é transmissor da febre chikungunya e do zika vírus. Em caso de suspeita, procure a unidade de saúde mais próxima para acompanhamento.
 
 
 
Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia