Ir para o conteúdo

Prefeitura de Divinópolis e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura de Divinópolis
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
FEV
22
22 FEV 2024
SAÚDE
Divinópolis identifica primeiro caso de Atrofia Muscular Espinhal pelo Teste do Pezinho ampliado
enviar para um amigo
receba notícias
O caso identificado por meio do teste, que é o primeiro do estado, deu-se 7 dias após a ampliação do programa em todo estado.
A Prefeitura de Divinópolis, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), informa que foi identificado o primeiro caso de Atrofia Muscular Espinhal de Minas Gerais, em Divinópolis. Este caso se deu 7 dias após a ampliação do teste do pezinho.

No estado, o Programa de Triagem Neonatal (PTN), conhecido como teste do pezinho, foi ampliado no dia 31 de janeiro. Anteriormente, já era possível a identificação de 12 doenças, agora, com esse aumento, mais três foram incluídas, sendo elas: a Imunodeficiência Combinada Grave (Scid); a Agamaglobulinemia (Agama); e a Atrofia Muscular Espinhal (AME), que foi identificada em Divinópolis. 

Essas três doenças incluídas são consideradas graves e podem ser hereditárias ou causadas por alterações genéticas. Elas dificilmente possuem sintomas na fase natal, mas o diagnóstico precoce, nos primeiros dias de vida da criança, é fundamental para um tratamento mais efetivo, com um desenvolvimento sem sequelas. 

O caso identificado em Divinópolis através do teste, é o primeiro no estado de Minas Gerais. A criança realizou o teste do pezinho no dia 30 de janeiro e, no dia 8 de fevereiro, ela e a família foram recebidas por uma equipe multidisciplinar, no Ambulatório de Doenças Neuromusculares do Hospital das Clínicas, em Belo Horizonte.

A Semusa informa que a criança está sendo acompanhada e recebendo todo o suporte e aparato necessário para o tratamento da doença. O Sistema Único de Saúde (SUS) está oferecendo toda a medicação necessária e todo acompanhamento está sendo realizado no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Além disso, a unidade de Estratégia de Saúde da Família (ESF) em que ela pertence, de Divinópolis, está auxiliando nas etapas do tratamento com o apoio necessário a criança e a família. Todo esse fluxo é muito bem definido e os profissionais envolvidos no acompanhamento do caso são bem orientados pelo Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG (Nupad).

A referência técnica em Saúde da Criança da Diretoria da Atenção Primária, Vilania Cristina, reforçou questões pertinentes sobre o caso. “É fundamental relatar a importância da realização do teste do pezinho no SUS, pois além do diagnóstico, é oferecido todo tratamento e acompanhamento necessário para a criança. E tudo gratuitamente!”, comentou. 

A Prefeitura ressalta que o diagnóstico precoce para as doenças raras é fundamental para o sucesso no tratamento, já que amplia as opções e aumenta as chances de o paciente ter mais qualidade de vida, com uma recuperação efetiva.
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia