Ir para o conteúdo

Prefeitura de Divinópolis e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Divinópolis
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
15
15 SET 2021
SAÚDE
Prefeitura informa sobre vacinação de adolescentes acamados
A Prefeitura de Divinópolis informa que, pais e responsáveis de adolescentes, de 12 a 17 anos com comorbidades, acamados ou com dificuldade de locomoção, poderão solicitar a vacinação contra a Covid-19 em domicílio, através dos telefones (37) 32296870, (37) 99105-0016 ou (37) 99181-1234.

Já o cadastramento para vacinação dos adolescentes com comorbidades, que tem condições de acesso ao drive thru, continua aberto no site da Prefeitura (www.divinópolis.mg.gov.br) e no APP Divinópolis - Opção Vacinação Covid-19. Podem se vacinar, nesta condição especial os adolescentes, de 12 a 17 anos, com deficiência permanente, comorbidades, síndrome de down, grávidas e puérperas.. 

Junto com o cadastro dos adolescentes com comorbidades que podem ir ao drive thru, sairá uma auto declaração que os pais e/ou responsáveis devem informar a condição do adolescente. Além da declaração é obrigatório que, no dia da vacinação, seja apresentado também algum documento que comprove a condição especial como carteira de passe livre, cartão do BPC, matrícula em unidade de ensino especial (exemplo Apae), receita médica, dentre outros.
 
É fundamental que o adolescente apresente o Cartão SUS, Cartão da Unidade de Saúde e a Caderneta de Vacinação. A falta de qualquer um destes documentos, impossibilitará a vacinação. É essencial a presença de um adulto acompanhando o adolescente para que a vacinação possa ser realizada. Não é necessário que seja o mesmo adulto que assinou a declaração.
 
Importante lembrar a todos que, de acordo com o artigo 299 do Código Penal, é crime “omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante”.  A prestação de informação falsa em documento público tem pena de prisão de 2 a 5 anos.
 
O cadastro para vacinação de adolescentes, sem comorbidades, de 17 anos, foi aberto hoje (15/9) no site da Prefeitura.
Seta
Versão do Sistema: 3.1.5 - 04/10/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia